Phabullo Rodrigues, a Pabllo Vittar

Estamos trabalhando nessa página, enquanto isso, leia as informações da wikipédia:

Phabullo Rodrigues da Silva (São Luís, 1 de novembro de 1994), é um cantor, compositor e drag queen conhecido profissionalmente por seu nome artístico Pabllo Vittar. Sua primeira aparição na TV aconteceu em 2014 no programa “Carona” através da TV Integração, cantando “I Have Nothing” de Whitney Houston. Mais tarde em 2015 Vittar começou a ganhar atenção nas redes sociais após o lançamento do vídeo-clipe de “Open Bar”, releitura de “Lean On” de Major Lazer em parceria com MØ. Em menos de um mês o vídeo atingiu a marca de 1 milhão de visualizações no YouTube, onde mais tarde veio a lançar seu primeiro extended-play (EP), também entitulado Open Bar.

Em 2017, Vittar conseguiu maior reconhecimento ao lançar seu álbum de estreia Vai Passar Mal, no qual gerou os singles “Nêga”, “Todo Dia” e “K.O.”, além de sua participação na canção “Sua Cara” de Major Lazer em colaboração com Anitta.

1994–2013: Início de vida
Nascido em uma família humilde de São Luís, Phabullo é gêmeo dizigótico e passou parte da infância e adolescência morando nas cidades de Santa Inês e Caxias ambas no interior do Maranhão, devido a dificuldades financeiras. Ele é filho de uma técnica de enfermagem, na qual foi abandonada ainda grávida pelo pai de Phabullo, que nunca veio a conhecê-lo.[3]

Aos 13 anos de idade, Phabullo começou a cantar fazendo covers em festas de família e apresentações na escoa, além de se juntar a um coral de uma igreja católica.[4][5] Logo em seguida, Phabullo começou a fazer suas próprias composições, onde mais tarde decidiu se profissionalizar na área, mudando-se para a cidade de São Paulo com sua irmã, onde trabalhou em diversos lugares, como lanchonetes e salões de beleza. Logo em seguida mudou-se para Uberlândia junto com sua mãe que havia se casado recentemente, onde aos 15 anos de idade se assumiu homossexual para sua mãe, apesar da mesma já desconfiar; sua irmã já sabia sobre sua condição sexual.[6]

“Pabllo Vittar é um menino. Que é menina. Que não tem gênero. Que não tem medo. Que prefere mil vezes estar em um palco do que em qualquer outro lugar do mundo.”
Phabullo sobre “Quem é Pabllo Vittar?”.[4]
Phabullo em seguida começou a sair para a noite maranhense, fazer amizades, e participar e ser aprovado em uma seleção de cantores numa casa de shows, e assim começou a se apresentar, mesmo menor de idade, cantando e dançando músicas suas e fazendo imitações por um pequeno cachê, mas ainda não era um trabalho profissional. Neste período ele já se vestia como mulher, mas não se identificava como drag queen; a primeira vez que ele se vestiu como drag queen foi aos 17 anos, em Uberlândia, para divulgar a festa de uma amiga, entregando panfletos na porta de uma boate.[3][7] Com o tempo, passou a fazer shows em paradas gays em diversas cidades de seu estado, ficando conhecido no meio LGBT maranhense.[5] Aos 18 anos em Minas Gerais, Phabullo começou a se montar como drag queen e participar de concursos de belezas, onde chegou a vencer alguns antes de iniciar sua carreira profissional como cantora enquanto adotava o nome artístico de Pabllo Knowles, homenagem a cantora Beyoncé.[4] Sua primeira aparição como drag queen ocorreu na boate Belgrano, dos produtores Ian Hayashi e Leocádio Rezende (que, logo, ela viria a chamar de seus “pais”).[8][5]

Ainda em Minas Gerais, Pabllo prestou vestibular para a Universidade Federal de Uberlândia, na qual foi admitido em 2013 no curso integral de design, mas após alguns períodos cursados, acabou trancando sua matrícula, devido a sua agenda de shows, que aumentou bastante devido a divulgação de seus vídeos musicais na internet que chamou atenção de empresários do ramo de entretenimento.[6] Desde então, Phabullo iniciou sua carreira musical profissionalmente, apresentando-se em bares e casas de shows com apresentações em Uberlândia e cidades da região, principalmente com suas performances de dança dos seus vídeos nas redes sociais. Nesse período, Phabullo adotou o nome artístico de Pabllo Vittar.[9]

Em 2014, Vittar fez sua primeira aparição na TV como Phabullo quando participou do programa “Carona” da TV Integração, afiliada da Rede Globo em Minas Gerais. Na ocasião, Vittar participou de um concurso musical, e cantou uma versão de “I Have Nothing” de Whitney Houston para o cantor Daniel, na época jurado do programa de competição musical The Voice Brasil, que ficou impressionado com sua potência vocal, e achou absurdo um cantor de tanto talento não estar inscrito no Talent show.[6]

Em 2015, Vittar ganhou fama ao se popularizar através da internet, com a divulgação de seus vídeo-clipes. Devido ao sucesso instantâneo, Vittar acabou expandindo-se profissionalmente, lançando seu extended play (EP) de estreia, Open Bar, em dezembro de 2015. O material foi produzido por Rodrigo Gorky, do grupo Bonde do Rolê, Maffalda e pelo produtor carioca Omulu. Através do EP, Vittar lançou a canção “Open Bar” como single, uma releitura da canção “Lean On” de Major Lazer em parceria com MØ. Em menos de um mês o vídeo atingiu a marca de 1 milhão de visualizações no YouTube.[10] Ainda no mesmo ano, deu inicio a sua primeira turnê, intitulada Open Bar Tour, na qual passou por diversas cidades do país, ganhando visibilidade no movimento LGBT nacional.[4][3][11]

Em janeiro de 2016, Vittar foi contratado pela TV Globo, sendo apresentado como o novo vocalista da banda do programa “Amor & Sexo” da Rede Globo, substituindo Léo Jaime na temporada de 2016.[12] No mesmo mês, o artista participou do vídeo-clipe da música “Insight”, de Luiza Possi.[13] Em abril de 2016, Vittar foi anunciado como garoto propaganda da nova campanha da AVON, Louca Por Cores.[14]

2016–presente: Vai Passar Mal e reconhecimento
Em 12 de janeiro de 2017, Vittar lançou seu primeiro álbum de estúdio, intitulado Vai Passar Mal, na qual já contava com “Nêga” como carro-chefe do disco,[15] lançado em 4 de novembro de 2016.[16] O álbum veio a atingir a terceira posição do iTunes brasileiro em sua semana de estreia. O álbum foi considerado uma mistura de pop com diversos outros estilos, como samba, tecnomelody, funk carioca, arrocha, MPB, forró, dance-pop, synthpop, trap, hip-hop e EDM.[1][2][17] Luccas Oliveira, do jornal O Globo, disse que “em geral, suas faixas são curtas e bem produzidas, com letras que exalam a autoestima e a afirmação de Pabllo [e] fazem do disco de estreia da drag queen um belo cartão de visitas — feito sob medida para o público que ela atinge.”[17] O disco veio a bater o recorde nos aplicativos de música com Vittar alcançando 20 milhões de execuções com o álbum, tornando-se a primeira do segmento drag da história a ter, no mínimo, um milhão de execuções em cada faixa de seu disco, além de ser a drag queen mais executada nas plataformas digitais.[18] Em 20 de janeiro, Vittar lançou o vídeo-clipe de seu segundo single do álbum, Todo Dia, em parceria com Rico Dalasam. Mais tarde, o clipe veio a tornar-se o vídeo-clipe mais assistido mundialmente por uma drag queen, ultrapassando o clipe “Sissy That Walk” da estadunidense RuPaul.[19] Entre esse período, a canção alcançou o 3º lugar na lista “Viral 50 Global” do Spotify.[20] Sendo considerado como um dos hits do carnaval de 2017,[21] Vittar se apresentou durante o festival junto de cantoras como Daniela Mercury e Anitta no Carnaval de Salvador.[22][23]

Em março, Vittar Pabllo deu início a sua segunda turnê, intitulada Vai Passar Mal Tour.[24][25] Em 19 de abril, Vittar lançou a música “K.O.” como terceiro single de seu disco, acompanhada de vídeo-clipe.[26] A canção rapidamente superou o sucesso anteriormente obtido por “Todo Dia”,[27] onde Vittar veio mais tarde a quebrar seu próprio recorde de vídeo-clipe mais visualizado por uma drag queen. [28] Devido ao sucesso da canção, Vittar tornou-se primeira drag queen a adentrar nas paradas de sucesso do Brasil, atingindo a posição N. 78 na Brasil Hot 100 Airplay.[29] Após algumas semanas de especulação,[30] foi lançado em 1 de junho a canção “Sua Cara” de Major Lazer em parceria com Vittar e Anitta como parte do extended play Know No Better de Major Lazer. O vídeo áudio da canção tornou-se imediatamente o mais acessado entre os novos materiais disponíveis, alcançando a marca de 7 milhões de visualizações em uma semana.[31]

Em junho de 2017, “Sua Cara” foi anunciado como segundo single do extended play Know No Better. No mês seguinte, as filmagens para o vídeo-clipe deram-se inicio em Casablanca, Marrocos, mais especificamente no Deserto do Saara.[32] Durante esse período, sua vida pessoal e profissional foi destaque na renomada revista americana Billboard, que a apelidou de “Rainha Drag”,[33] tornando-se também a drag queen mais seguida nas redes sociais, superando os 1.3 milhões de seguidores de RuPaul.[34] O vídeo-clipe da canção foi lançado em 31 de julho e em apenas cinco horas após o lançamento, o vídeo atingiu a marca de 1 milhão de likes, quebrando o recorde de vídeo mais curtido no Youtube, anteriormente pertencido a boy-band britânica One Direction com o vídeo-clipe de “Drag Me Down”.[35] Em adição, o clipe atingiu a marca de 17.8 milhões de visualizações em 24 horas, tornando-se o vídeo mais visto em um dia desde “Hello” de Adele; além de ser o vídeo-clipe em português mais visualizado em um dia.[36] Em 1 de agosto foi anunciado que a canção e o vídeo-clipe de “Todo Dia” estavam sendo retirados das plataformas digitais devido uma notificação extrajudicial de Rico Dalasam para questionar acordo de direitos autorais.[37]